The Lord of the Rings: Conquest
Bem-Vindo.

Nós reorganizamos nosso sistema e Migramos para o Link Abaixo.

Registre-se e comece o quanto antes a se preparar para a Batalha!!!

The Lord of the Rings: RPG Conquest 2


Nós reorganizamos nosso sistema e Migramos para o Link Abaixo. Registre-se e comece o quanto antes a se preparar para a Batalha!!! [url=http://tlotr.forumeiros.com/]The Lord of the Rings: RPG Conquest 2[/url]
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Interior da Torre

Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: O Interior da Torre   Qua Jan 20, 2010 5:26 pm

Era âmplo e calmo, feito de madeira em seu interior, havia peles de animais, lobos e ursos abatidos como tapetes ao chão, cadeiras de madeira e acolchoadas, tinha várias janelas e eram bem iluminado, as parede de madeira tinha raízes crescendo e subindo enquanto engrossavam pelas paredes indo para níveis superiores.

Haviam mais 30 andares a torre inteira, e muitos cômodos, salas, despensas, e câmaras em seus interiores.


Última edição por Radagast O Castanho em Sex Jan 22, 2010 12:14 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: O Interior da Torre   Qua Jan 20, 2010 5:26 pm

A Chegada alegre em Rhosgobel era bela e magnifica, e logo avistarão um enorme portão aberto com raízes em suas paredes, este portão feito de madeira grossa, e suportado por uma muralha um tanto alta de pedra, já velha e quebradiça, feita pelos elfos de outrora de Thranduil e seu pai Orophír, como presente para Radagast. Todos repletos de árvores, plantas e flores que cresçeram demais e ficaram enraízadas naquela muralha antiga, de pedras das Montanhas de Mirkwood, as Grandes Montanhas das Águias. E avistarão belissimos e enormes campos floridos em toda a região que se seguia até a Torre, que se erguia monumental em pedra magnifica, uma torre digna de reis, feita a imagem da Torre de Turgon, de Gondolin. Embora fosse cinzenta e acastanhada, pelos lado esquerdo que seguia para atrás da Torre seguia uma enorme mini e densa floresta de pinheiros e outras árvores enormes que haviam crescido ali, emanando muita vida.

E do lado direito do outro lado, um grande celeiro de madeira leve, cercado por um portão de ferro grosso e resistente, lá viviam animais acolhidos por Radagast, e dava liberdade para se passar para uma outra área velada onde havia sua fazenda, onde produziam comida para todos em fartura. Havia também um enorme poço no meio daquele jardim de flores, cachorros corriam de um lado para o outro, rolando e brincando, porcos selvagens, javalis, ovelhas, bodes, cavalos selvagens pastoreavam com grande amor por todo aquele campo, em paz e calma. O Campo possuia mais de dois kilometros e meio, os cavalos corriam de um lado para o outro em outro local, um deles branco como a neve, e outro negro como a noite. E com o Mago se encontravam elfos (Lustion, Eluréd, Elurín, Maglor, Maegnor, Salgant, Saeros, Irindwë, Vórima, Curufin e Caranthír), e os Líderes Druidas dos Homens (Duilin, Tash, Otmin, Rabadash, Rilian, Paronamix), sete anões (Lhyk, Fûlrg, Zhîk, Ginarrbrik, Zhûk, Khîzk, e Fôlg)

Haviam passáros, como rouxinóis, passárinhos diversos, tordos falantes e corvos em todas as direções, voando de árvore para outra, ou até mesmo nas janelas da torre, e três enormes corvos, grandes como cachorros medianos, um deles com um molho e 9 chaves no pescoço voaram até perto e falarão :


- Saudações Aiwendil, bem-vindo de volta! As chaves como pediu para Carc guardar, aqui estão. Antes que eu me esqueça... tem uma visita.

- Você ? Se esquecer... hohoho! Impossível meu velho Carc, você seu filho Röac, e Rüac, são os Corvos mais inteligentes que já vi. E quem é o visitante ? Elfo ? Homem ?

- Homem...- Urso... Beorn, o Velho... e seu Filho...

- Ele já entrou ?

- Sim, estão brincando com Naugrim e Haun, parecem que estão se divertindo.

- Excelente, nós vamos entrar, eu encontrei e trouxe muitas coisas do Oeste e da minha viagem.

O Corvo entrega as chaves e eles voam para longe, foram então todos indo para próximo da Porta, e lá Radagast apenas a tocou e ela se abriu, revelando o salão de entrada, magnifico e enorme, feito todo em pedra, trabalho pelos anões ali presentes, com raízes de alguma árvore muito velha em suas paredes. E haviam assentos confortáveis de madeira trabalhada, e alguns enormes feitos de pedra entalhada, e trabalhada. Sentado em um deles estava um homem enorme de mais de dois metros, com uma longa barba escura, e cenho franzido, era um Beorning, senhor dos Beornings da Carrocha e das Montanhas Cinzentas, era Grimbeorn, filho de Beorn, amigo de Gandalf e de Bilbo. Este se erguerá, e parecia maior do que quando o gigante estava sentando, exclamou com sua voz grossa e calorosa, havia tambén um homem de corpo cansado, um tanto curvado, longa barba barba, seria um anão se fosse pequeno, mas era grande como uma árvore, este nada disse :

- Velho Radagast! Contador de Histórias de meu pai! Amigo-dos-Beornings! Velho amigo... há quanto tempo. Saudações companheiros. Saudações Lustion! Saudações Eluréd! Saudações Elurín! Saudações Maegnor! Saudações Salgant! E todos os demais! Ha-ha!

Os Elfos, Homens e Anões fizeram uma Longa reverência e ficaram a retirar as coisas dos cavalos, e só Radagast levou seus dois grandes e pesados sacos de pano para dentro consigo mesmo, seguido por Grimbeorn, e Beorn, o mesmo colocou as sacolas que trazia em cima de uma mesa de madeira grossa, afastado da cadeira, colocando também seu cajado encostado em um canto da parede, e sua espada próximo do cajado. Os elfos e demais fizeram o mesmo. E havia muitas cadeiras de madeira e acolchoadas e todos se sentaram perto uns dos outros onde conversariam calmamente, e sobre um assunto ainda indefinido, e Grimbeorn falou primeiro :

- Meu pai está velho, cansado e não muito lúcido, quero afasta-lo das linhas de frente da Carrocha e traze-lo para descansar e se recuperar de sua forma senil, aqui contigo. Quero pedir que cuide do mesmo com carinho e amor.

Com isso o mago assentiu com a cabeça, e olhando carinhosamente para Beorn, ele exclamou doçe e bondoso :

- Com toda a certeza que o farei, deixe-o aqui e vá em Paz, tenho alguns afazeres e Irindwë cuidará bem de seu pai, e eu irei curá-lo.

O gigante assentiu com a cabeça, balançando sua barba, beijou a testa de seu pai e partiu, deixando os mesmos a sós.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: O Interior da Torre   Sex Jan 22, 2010 4:13 pm

O Dia começou novamente, era belo e não muito quente, a floresta parecia deixar os locais mais quentes ainda, mas naquele canto dela, ela era fresca, um tanto fria até, devido ao fato que o Mago Radagast tinha grande poder naquele pedaço do sul, inclusive nas estradas, seu poder se limitava muito, mas era imenso naquela região, devido a Magia dos Elfos e do Mago. Embora houverá um tempo que a Torre do Necromante encheu os bosques de sombras, e mesmo na região onde Rhosgobel se encontrava haviam sombras que prendiam o Cinturão feito por Aiwendil, como Melian havia feito. Era dito que Melian e Aiwendil erão aparentados, igual ao parentesco com Olórin, talvez fossem primos, notada a semelhança que quando o mago impunha seu poder, ele atraía vários beija-flores, ou tordos, ou diversos passáros cantantes.

Embora o Poder do Mago fosse enorme no pedaço da floresta, naqueles tempos da chamada por ele mesmo de - "Paz Armada". Dol Guldur permanecia de pé, e seus profundos fossos e covas, repletos de sombras e horror sem nome, mas enquanto Sauron, não erguesse no Leste seus Nazgûl iriam ficar nas sombras do Mundo, e assim haveria Paz, mesmo que ela fosse hostil, tristes são os tempos, mas ainda sim há felicidade para muitos, como tristeza para outros. Mas foi naquele dia que Lustion, com Eluréd, Elurín, Maglor, Maegnor, Findelaurion, Fëaruin, Vórima e mais outros chegados dos Povos de Valfenda, de Valfenda, o Mago reconheceu Glorfindel, o Sábio, Lothlórien, ele reconheceu Elmo, de Lindon e do Norte de Mirkwood, além de elfos Noldor e Vanyar vindos do Extremo Norte, de uma cidade chamada Alcarost, que Radagast havia visitado várias vezes, e conhecia há mesma muito bem, assim como seu Rei, Fëaruin, da Casa de Finwë. O Mago se entristeceu com a ida de amigos elfos tão preciosos, mas lhes desejou o melhor, ficou na Torre com Saeros, Inrindwë, Beorn, os Homens, Anões e outros Elfos, um chamado Beleg, outro Daeros, e outro chamado Manwëndil, havia também um elfo Avari sombrio chamado Azwraith (Sem amanhecer), e outro elfo chamado Bëren, filho de Elmo, e Orophuír (Tio-Avô de Thranduil e Tio-Bisavô de Legolas) seu Irmão. O Mago ficou em Paz em sua Torre, deixou Beorn com Irindwë, que tinha habilidades que aprendeu com servas de Irmo Lórien, nas artes de cura e descanso.

Houveram vários acasos naquele dia, e foi primeiro que Khîzk com seus filhos, Zhîk, e Zhûk, voltaram para seu passatempo que era o esculpimento de um salão profundo, abaixo dos túneis, câmaras, cavernas de Rhosgobel, lá eles ficaram a trabalhar, em seus assuntos de Anões, e foi logo depois que Lhyk, Fûlrg e Fôlg, descobriram algo maior que uma colina e menos que uma Montanha, não sabiam exatamente como chama-la, mas descobriram ferro e um pequeno, mísero até, veio de Ouro, assim como também viram algumas das raízes que o Povo de Fûrlg e Fôlg, que era o Povo de Khîm e Ibun, algumas das raízes que o patriarca dos Povos dos Anões-Pequenos, Mîm, havia descoberto em Beleriand e Endor, descobrindo ser um alimento ótimo, pois era resistente, embora não fosse dos mais suculentos, ficavam a caçar raízes e plantas, além de minerar o mísero veio de Ouro, e o rico veio de Ferro, embora Aiwendil de viagens e descobertas havia juntado uma Montanha de Tesouros na profunda câmara de Rhosgobel, tesouros roubados dos Elfos, Anões e Homens, pilhados por Angmar, Dol Guldur, e muitos Orcs e Trolls, além de coisas que corvos roubavam também. E Ginarrbrik, O Velho era o único anão que não tinha ambições e ficava o dia inteiro sem fazer nada, as vezes sem nem falar, e até que ele e Azwraith fizeram certa amizade e passavam os dias juntos conversando, Manwëndil e Daeros ficavam pelos bosques a cavalgar e cantar, sempre acompanhados de cachorros, adoravam caçar pelos bosques, e Daeros pode esquecer a tristeza por perder Lúthien, mas de tempos em tempos, cantava novamente a canção para sua amada. Os Homens trabalhavam na Torre, ou iam pelo bosque caçar, ou fazer seus assuntos, e Orophuír passava maior parte com eles, somente Duilin, Rilian e Bëren ficavam cavalgando e se divertindo, nadando em riachos por toda a região do Cinturão.

E Paronamix e Rabadash passavam o tempo em seus assunto, e Otmin e Tash eram os chefes dos Homens, já Saeros, acolheu um jovem chamado Haleth, em culpa pelo ódio que teve por Túrin Turambar, e Saeros, Haleth e Radagast ficavam caminhando, e ele era treinado para ser um grande guerreiro dos homens! A Paz era belissima, e Beorn aproveitava seu afastamento se divertindo aos bosques, com Irindwë que cantava para o mesmo, belas canções de outrora, dos salões de Menegroth ou de Aman.

Já o Mago se encontrou em um moment com o elfo sindar e o jovem menino, e lhes disse calmamente em tom baixo e suave, ao som de passáros cantando, talvez rouxinóis :


- Belos estes tempos, não ?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O Interior da Torre   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O Interior da Torre
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Torre de Radio de Goldenrod
» Torre de Pisa
» Torre Eiffel
» A Torre
» Torre Eiffel

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
The Lord of the Rings: Conquest :: Reinos e Cidades :: Floresta das Trevas :: Rhosgobel, Lar de Radagast-
Ir para: